CONTATO

Endereço

Rua Pedro Nolasco da Cunha nº 363. Bairro: Jardim Avelino. São Paulo-SP

CONTATE-NOS

(11) 948992598

© MarissolRios.com.br |Health Coach | Desenvolvido por Nelson Bisquolo Jr.

ANTICONCEPCIONAL

X

MASSA MUSCULAR

Os anticoncepcionais são contraceptivos utilizados como forma de prevenir a gravidez, sintomas da TPM, acne, endometriose, cólica e síndrome dos ovários policísticos. Geralmente são derivados sintéticos de hormônios que impedem a ação do LH e FSH (LH e FSH tem função de regular o desenvolvimento, o crescimento, a maturação puberal, os processos reprodutivos e a secreção de esteróides sexuais nos ovários), inibindo assim o amadurecimento dos óvulos e a ovulação.

A grande questão é: O ANTICONCEPCIONAL AFETA A MANUTENÇÃO OU O GANHO DE MASSA MUSCULAR?!

Infelizmente Mulheres que usam anticoncepcionais têm menores níveis dos hormônios: estradiol (essencial para o desenvolvimento e manutenção dos tecidos reprodutivos femininos), progesterona (essencial para o equilíbrio do ciclo ovariano e para a gravidez), testosterona (essencial para estimular a libido e manter a massa muscular) cortisol (essencial na quebra de proteínas, gorduras e providencia a metabolização da glicose no fígado, para a obtenção de energia.)

Assim vemos que quando ingerimos algo exógeno -que vem de fora-, os hormônios endógenos -produzidos pelo corpo- diminuem, nesse caso é o que acontece com o anticoncepcional, levando a diminuição do ganho de massa, da função sexual, do bem estar e da energia, ao ganho de gordura e perda de massa óssea, flacidez, celulite e retenção hídrica.

Uso anticoncepcional e quero manter ou ganhar massa magra e não sofrer essas conseqüências ...

E agora ?! Calma. Nem tudo está perdido ...

Existem algumas opções: trocar o anticoncepcional pelo DIU ou preservativo estimular/aumentar a produção dos hormônios diminuídos pela ação do contraceptivo com uso de fitoterápicos específicos programar uma dieta com enfoque no controle do índice de aromatase (uma enzima que participa de todo esse processo mediando a aromatização de andrógenos em estrógenos.) tratamento com derivados bioidênticos (substâncias hormonais que possuem exatamente a mesma estrutura química e molecular encontrada nos hormônios) * *todos esses sempre com acompanhamento de um profissional.

Referência:

Moura ERF, Silva RM. Professional competence and contraceptive care. Rev Saúde Pública. 2005